O uso da inteligência artificial no mundo corporativo é muito mais amplo do que os chatbots e URA’s nas centrais de atendimento e call centers das empresas.

Ela pode ser utilizada para desenvolver serviços de concierge para hóspedes de um hotel, assistência para participantes de grandes eventos, para acompanhar entregas logísticas de e-commerces e promover ações de marketing mais personalizadas e eficientes.

Essa versatilidade, é claro, está associada à constante evolução de suas tecnologias, que ainda garantem experiências memoráveis àqueles que as utilizam.

Neste post, fizemos uma seleção de soluções que usam a inteligência artificial e revolucionaram seus mercados. Conheça suas estratégias e use de referência para o planejamento futuro do seu negócio.

1. A versatilidade da Alexa Skills da Amazon

Alexa é o nome da inteligência artificial por trás da gestão do aparelho alto-falante cilíndrico desenvolvido pela Echo, membro do grupo da Amazon, que permite que seus usuários interajam com mais de 15 mil aplicativos por meio de comandos de voz.

Após as devidas configurações de usuários e conectividade com os gadgets e aplicativos utilizados, basta dizer em voz alta “Alexa”, que a assistente virtual doméstica inteligente está pronta para executar as mais diversas tarefas.

Entre as facilidades que ela pode trazer, estão:

  • chamadas telefônicas para os contatos da lista telefônica, entre aparelhos Alexa na mesma rede e até para registro de recados de voz, como as secretárias eletrônicas;
  • conexão e gestão com as soluções de Internet of Things (IoT) da residência, como acender e apagar luzes, ligar aquecedores, ar-condicionado, ativar o timing do microondas à distância etc.;
  • pesquisa de informações da agência pessoal e dados na internet, como a receita para um jantar, por exemplo;

Na verdade, sua aplicação é muito ampla, podendo até integrar dois ou mais aplicativos, como buscar uma informação no Google Maps e transmitir o link por meio de uma mensagem no Facebook.

2. O sucesso brasileiro da Lu, do e-commerce da Magazine Luiza

A Lu, assistente virtual da Magazine Luiza, foi um sucesso desde seus primeiros anos. É baseada em um chatbot que permite realizar diversas funções durante as interações com os clientes, como acompanhar um pedido, pedir a segunda via de uma Nota Fiscal etc.

Ela também dá dicas sobre produtos considerando o histórico de compras dos clientes e o que outros compradores com o mesmo perfil estejam procurando.

Desenvolvido no chamado Luizalabs, o chatbot que personificou digitalmente a garota propaganda da loja teve como objetivo inicial dar suporte aos clientes no pós-venda, que, muitas vezes, só queriam dar um feedback de satisfação pela compra ou sobre o vendedor.

Assim que a loja colocou o chatbot à disposição de seu público, porém, percebeu que a experiência de atendimento era tão memorável que valeria a pena expandir suas aplicações para a área de vendas, marketing, entre outros.

3. O trio de chatbots de sucesso da Sephora

A gigante da indústria de cosmético sempre demonstrou seu caráter inovador e experimentou tecnologias antes de seus concorrentes. No caso dos chatbots, não foi diferente. Na verdade, se podemos apontar uma diferença, seria a de que ela investiu não só em um, mas três chatbots que se complementam.

O primeiro faz a gestão entre os estoques de suas milhares de lojas físicas e o desejo dos clientes online em fazer reservas de produtos.

Os outros dois são responsáveis por interagir e transmitir conteúdos que ajudam seu público a entender as funções de cada produto. São vídeos de tutoriais, dicas de profissionais da marca e até mesmo a possibilidade do cliente enviar a foto de alguma celebridade e receber indicações de quais itens da Sephora foram utilizados na maquiagem ou produziriam os mesmos efeitos.

A personalização de suas interações também garante a indicação de produtos específicos para o formato do rosto, cor da pele e demais características físicas dos usuários que interagem com o bot.

A loja sempre priorizou a identificação das necessidades e desejos de seu público, para, então, oferecer os produtos e marcas mais adequadas para eles. Com seus chatbots, conseguiu honrar essa premissa, usando tecnologias que aproximam.

4. Solução com uso da inteligência artificial no eBay

O site da eBay, um dos campeões de vendas pela internet e também um dos mais fortes varejistas do setor, também conta com um chatbot para otimizar suas vendas e relacionamento com os clientes.

Como possui grande variedade de produtos, o bot interage com o potencial comprador auxiliando sua busca, que pode ser feita inclusive por meio de imagem enviada. Funciona como uma barra de pesquisa, porém, o chatbot interage com o usuário de forma personalizada, humanizada, garantindo uma experiência mais interessante e eficiente.

5. A inovação da Uber no mercado americano

O aplicativo que vem transformando a mobilidade em diferentes países conseguiu inovar ainda mais a experiência proporcionada aos seus clientes.

Para os usuários do aplicativo nos EUA, a possibilidade de interagir com um chatbot da empresa no Facebook permite que um deslocamento seja solicitado. Nesse caso, se o viajante estiver sem bateria no celular, mas perto de um computador, pode finalizar seus afazeres.

É uma forma de ampliar os canais de contato — o que é muito relevante para os usuários dessas novas modalidades de serviço —, mas, ao mesmo tempo, concentra o histórico do viajante em uma mesma conta, o que permite que suas avaliações, descontos e outros benefícios sejam mantidos.

6. A comodidade do chatbot da rede Marriott

A rede internacional de hotéis de luxo Marriott também aderiu o uso dos chatbots de inteligência artificial para promover uma experiência de hospedagem ainda mais significativa e memorável aos seus hospedes.

Entre suas funcionalidades, que podem ser solicitadas pelo Facebook ou aplicativo do hotel, estão a reserva de massagens, mesas para o jantar nos restaurantes da casa, orientações turísticas e até mesmo o acesso à playlist do hotel.

Além disso, considerando a pluralidade de nacionalidades dos visitantes do hotel, o chatbot consegue identificar os comandos e dúvidas com o reconhecimento de voz e tons.

Acha que essas aplicações e usos da inteligência artificial podem inspirar outros gestores e parceiros de negócio da sua empresa? Então compartilhe agora mesmo este conteúdo em suas redes sociais e promova uma discussão sobre seus benefícios.