Muitas vezes, dedicamos um bom tempo à criação de landing page e vislumbramos que ela terá um engajamento significativo, mas o que acontece, na prática, passa bem longe do esperado. Como resultado, poucos leads são gerados e há menos oportunidades ainda de conversão imediata.

Além de frustrante, esse resultado gera um custo que dificilmente será revertido. Apesar de muitos especialistas ainda citarem as landing pages como essenciais para a estratégia de marketing, é fato que elas não acompanham mais a necessidade de oferecer experiências memoráveis para os clientes.

Então, qual é a solução? Os chatbots, além de cumprirem esse papel de forma eficiente, trazem outros benefícios que contamos no conteúdo abaixo. Continue a leitura e confira por que se trata de uma boa opção!

Por que as empresas investem na criação de landing page?

Se uma empresa está investindo no marketing digital, sabe que gerar tráfego é apenas o início da estratégia. Depois disso, é preciso nutrir o público com informações sobre a maneira mais eficiente de identificar e escolher uma solução para sua demanda.

Esse processo qualifica os leads, também chamados de potenciais clientes, e faz com que sejam considerados ruins, bons ou ótimos de acordo com a probabilidade de serem convertidos mais rapidamente. Em resumo, trata-se do objetivo do funil de marketing. Mas, se dentro do universo de visitantes de um site ou blog, uma boa fatia demonstrou interesse no produto, como contatá-la diretamente?

Uma solução possível é publicar uma landing page (ou página de destino) nas últimas etapas do funil. Nela, ofereça conteúdos diferenciados, descontos especiais, conversas com especialistas ou um trial de determinado sistema, por exemplo, em troca do contato de um lead.

Assim, a landing page é bem objetiva, sem elementos visuais que tirem o foco do lead. Sua estrutura é basicamente composta por: uma oferta específica daquilo que atraiu o potencial cliente, um título em destaque e o Call to Action (CTA) — convite para deixar um contato, agendar um horário ou o que mais for do interesse da empresa.

A grande questão é que, nesse momento, a pessoa está sozinha e todo o sucesso da captação do contato depende dele. Se um lead com grandes chances de conversão desistiu de seguir o CTA, a empresa nunca saberá o motivo, certo?

Esse é um dos benefícios de ter uma interação em tempo real para engajar os leads. Então, vejamos como os chatbots agem nesse processo.

Como os chatbots conseguem fazer mais (e melhor) do que as landing pages tradicionais?

uso dos chatbots não está restrito ao setor de atendimento ao cliente: a ferramenta também é útil na captação de novas oportunidades de negócio. Propondo uma interação com os leads que já estão no fundo do funil, a empresa pode conhecer outras características e necessidades do potencial comprador que não estavam claras até então.

Tanto os chatbots baseados em regras quanto aqueles otimizados com Inteligência Artificial podem ser utilizados. Nesse caso, eles primeiramente pedem permissão para iniciar uma interação e, depois, aplicam a estratégia. Veja abaixo quais são as possibilidades.

  • Chatbots convencionais: realizam uma série de perguntas à pessoa. De acordo com a quantidade de interação ou validação de algumas respostas, fazem uma oferta direta, enviam um CTA para avançar o lead no funil ou oferecem contato com um especialista da empresa, por exemplo.
  • Chatbots munidos de Inteligência Artificial: analisam a relação entre as respostas do lead e qualificam de modo mais eficiente seu potencial de conversão. Com isso, tomam diferentes diretrizes em cada caso, otimizando as ações comerciais seguintes.

É importante dizer que alguns princípios da landing page também são usados pelos chatbots no processo de captação de leads. Em sua página, o chatbot deve ser o instrumento e a oferta central, sem nenhum outro elemento que roube a atenção do potencial comprador. Afinal, o objetivo é que ele inicie a interação com a ferramenta, certo?

Mas essa não é uma abordagem exclusiva, já que a empresa também pode usar as redes sociais e mensagens instantâneas para trabalhar a captação e conversão. Ou seja: seus canais e ações de aprofundamento no funil de marketing são ampliados.

Além disso, uma vez que um representante da empresa (mesmo virtual) está presente no momento de avançar o potencial comprador no funil, a garantia de que isso ocorra é muito maior. Um chatbot, é claro, pode fazer isso simultaneamente com toda a lista segmentada ou os leads que acessarem a página.

Quais são as boas práticas para utilizar uma landing page conversacional?

O chatbot é uma ferramenta muito eficiente. Mas, para que traga os resultados desejados, precisa ser devidamente configurado. Dessa maneira, podemos listar como boas práticas:

  • ser objetivo e conciso — tanto na formulação da página quanto nas regras que o chatbot usará para qualificar os leads;
  • usar uma linguagem adequada para o perfil do público e garantir que a conversa não faça com que o lead retorne no funil de marketing;
  • considerar as possíveis objeções e tentar antecipar suas respostas;
  • escolher alguns gatilhos mentais que orientem os leads à conversão, como aqueles que criam senso de urgência, exclusividade etc.

Isso garantirá uma boa experiência ao lead e, claro, as informações das quais a empresa precisa para as estratégias comerciais seguintes.

Por que se preocupar com a experiência do cliente?

Se um lead chega até determinada página de destino, seja ela uma landing page tradicional ou a chamada conversacional (conduzida por um chatbot), deseja se conectar com a empresa em algum nível. Não existe experiência melhor nesse sentido do que encontrar alguém pronto para interagir naquele exato momento, certo?

Soma-se ainda o fato de que a captação de dados do lead ocorre de forma natural e personalizada. Isso é bem diferente da experiência vivida quando se deixa um contato, tem o processo interrompido e aguarda a próxima investida da empresa depois de um tempo.

Chatbots usados com essa finalidade também são chamados de landbots. Como podem ser integrados a outros sistemas, eles ainda garantem que todos os dados captados nesse processo sejam aproveitados nas etapas seguintes.

Talvez a estratégia de criação de landing page não esteja sendo substituída, mas sim evoluindo com o uso dos chatbots em sua base. Portanto, ainda será preciso pensar em seu conteúdo e layout, além de acompanhar sua performance.

Você acha que essa pode ser uma boa estratégia para seu negócio? Que tal conversar com um especialista da Intelichat para descobrir outras potencialidades da ferramenta? Faça contato com o chatbot do nosso site para uma experiência única (afinal somos #chatbotsparatodos!) e agende uma reunião com nossos consultores.